Escola Waldor Alecrim Dourdado

CENTRO EDUCACIONAL WALDORF

ALECRIM DOURADO


“A nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres que sejam
capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direção para suas vidas.”
Rudolf Steiner

Quem Somos

O Alecrim Dourado foi fundado em 1997, em um antigo casarão do Ipiranga, onde as crianças pudessem aprender a explorar seu próprio mundo, brincando com alegria e acolhimento. Hoje é formado por duas unidades acolhedoras e especializadas em Educação Infantil (Berçário, Maternal e Jardim) e Ensino fundamental I, tendo como base a pedagogia Waldorf.
Os educadores são qualificados, formados em pedagogia e com conhecimento e especialização em antroposofia em diferentes áreas (Pedagogia Waldorf, Fonoaudiologia, Pedagogia Curativa, Pedagogia Social, Medicina Antroposófica, Extra Lesson e Formação Biográfica. O Alecrim Dourado dispõem de um núcleo de formação continuada e pode contar com o suporte de instituições parceiras.

Conheça a nossa Proposta Pedagógica

Quem Somos - Alecrim Dourado

HISTÓRIA

Em 1997, movida por um ideal antigo, a fonoaudiologa Sônia Maria Ruella decidiu transformar o espaço do seu consultório, o mesmo onde nasceu e viveu sua infância, em um jardim Waldorf para que as pessoas e as crianças que moravam no Ipiranga e regiões vizinhas...

ANTROPOSOFIA

A Antroposofia, que em grego significa "conhecimento do ser humano", foi introduzida pelo austríaco Rudolf Steiner no início do séc XX. Basicamente, podemos dizer que ela se trata de um método científico espiritual de conhecimento profundo da natureza do ser humano e do universo...

A PEDAGOGIA

Sou um parágrafo. Clique aqui para adicionar seu texto e me editar. Sou um ótimo lugar para contar sua história e permitir que seus visitantes saibam um pouco mais sobre você.

Proposta Filosófica

EM QUE DIFERE A PEDAGOGIA WALDORF DAS DEMAIS?

A Pedagogia Waldorf tem como base a Antroposofia, ciência criada por Rudolf Steiner após intensa observação da entidade humana e sua inter relação com o "Cosmos".
Na pedagogia Waldorf essa entidade humana deve ser considerada com uma constituição trimembrada: corpo físico, corpo emocional, corpo mental. Para o desenvolvimento saudável do todo, temos que estar atentos, como educadores, às forças que atuam no desenvolvimento de cada um desses corpos. Para tal, basta que observemos a "natureza" do ser humano. Ao desenvolvimento do corpo atrivuímos forças da vontade ou do querer, ao desenvolvimento emocional atribuímos forças do sentir, ao desenvolvimento da mente atribuímos forças do pensar. Na pedagogia Waldorf esses aspectos devem ser educados com a mesma atenção. considerando que essas forças atuam diferentemente de acordo com a idade da criança.

COMO EDUCAR CADA ASPECTO DESSE?
QUE INDIVÍDUO QUEREMOS FORMAR?

Nas atividades propostas, enfatizamos um ou outro aspecto, embora seja inegável que ao se desenvoler uma atividade prática com a criança, todos os três âmbitos da constituição humana estão sendo trabalhados.
O corpo físico é educado por atividades "psicomotoras", no brincar livre ou dirigido, na jardinagem, na marcenaria, na culinária, na execução de trabalhos manuais, etc. Essas práticas fortalecem o caráter da criança criando nela disposição, entusiasmo e perseverança para enfrentar dificuldades.
O corpo das emoções é educado por atividades artísticas, onde a criança poderá expressar seus sentimentos, sua sensibilidade e até mesmo vivenciar conflitos na área afetiva e social. As principais atividades desenvolvidas são o desenho, a música, pintura, literatura, teatro, arte da fala, modelagem, etc.
O corpo mental é educado por atividades que estimulam a aquisição de conhecimentos necessários ao homem cultivando sempre o sentimento de admiração e gratidão em relação à natureza, ao homem e ao mundo, mantendo, assim, vivo o interesse pelo saber.
Dessa forma a criança recebe uma educação integrada e equilibrada aprendendo a não dissociar pensamento sentimento e ação. Esse é o indivídu que o mundo atual requisita.

A Antroposofia

Leia sobre a Pedagogia Waldorf

A Pedagogia Waldorf

Leia sobre a Pedagogia Waldorf

As Turmas

O Alecrim Dourado e As Festas do Ano


O ritmo anual, dentro do Jardim Waldorf, é vivenciado por 4 grandes épocas. Utilizando as quatro estações como “pano de fundo”, o educador desenvolve seu planejamento anual permeando as atividades com o conteúdo anímico respectivo de cada festa. Cada uma delas possui um conteúdo arquetípico que nos alimenta animicamente.
A criança absorve esses conteúdos de forma mais “natural” pois tem mais facilidade de lidar com as imagens simbólicas, uma vez que ainda não tem capacidade interpretativa e não tem tendência a intelectualizar essas vivências. Por isso, quando planejamos o ano escolar, pais, coordenadores e educadores, temos que ter um cuidado especial com o festejo das épocas. Devemos organiza-las de tal forma que as qualidades da bondade, beleza e verdade estejam sempre presentes.
Assim as festas serão sempre um motivo de alegria, de entusiasmo e de gratidão. Penso que esse deve ser o movimento natural do homem ao vivenciar uma festa. Sentir grande entusiasmo para preparar a festa; uma motivação que o leva à realização da mesma e a uma reflexão retrospectiva que o conduza a um sentimento de gratidão à vida, que só um coração em festa pode sentir.
As festas do ano estão relacionadas com as 4 estações do ano. Desde os tempos antigos, os povos festejam o movimento cíclico de fenômenos da Natureza: os solstícios de verão e inverno e os eqüinócios da primavera e do outono. Em cada um deles, as forças divinas atuavam e se manifestavam diretamente na natureza, influenciando no clima, na vegetação (colheitas), nas marés, no curso dos astros, etc...
Havia um sentimento maior de interdependência entre tudo e todos os seres vivos da Terra. O homem tinha uma relação muito mais direta com esse ritmo anual. Essa ligação tão intensa desenvolvia no homem uma devoção e veneração pela sabedoria cósmica e uma verdadeira religiosidade (religião – re-ligare céus e Terra).
As crianças pequenas possuem essa mesma veneração, pois, como os antigos, sentem-se bastante ligadas às forças cósmicas, ao todo, ao núcleo familiar, ao mundo que a rodeia. À medida que ela vai se individualizando conscientemente (aos 9 anos aproximadamente), ela vai se desprendendo dessas ligações.
Por isso, no Jardim Waldorf, temos que ter consciência da importância das festas anuais para a criança, que estas lhes alimenta a alma e vivifica o corpo.